segunda-feira, 18 de junho de 2012

COMENTÁRIO A UM POEMA


Nada é mais belo que o seu desabrochar
O seio que a mulher dá
Com ternura   aos filhos
Com paixão   ao amado
Com tesão    aos amantes.

Sugam os filhos
Beija agarra  lambe o amado
Apertam trincam  batem os amantes
Deixando o peito vermelho de dor e prazer.

E a mulher
Com olhar enlevado  para as crias
Com um sorriso cúmplice para o macho
Cega de volúpia com os amantes
Dá-lhes o seio depois
Com o mesmo sorriso
Meigo   cúmplice   enlevado.

2 comentários:

rodrigo tomé disse...

Não há o que comentar. Indescritível a força deste poema. A mulher é a criatura mais bela que conheço e talvez não haja nada mais belo que ela.

Ricardo António Alves disse...

Muito obrigado, Rodrigo, meu caro!

Assino por baixo, no que respeita à mulher,
e por cima também :)

Abraço